A Comissão Europeia, o FMI e o BCE recusaram revelar os nomes da equipa que chegou a Dublin a 17 de novembro para supervisionar a austeridade na Irlanda e os planos orçamentais, noticia o EUobserver.com. O porta-voz da UE para os assuntos económicos, Amadeu Tardio disse apenas: “Serão mais de duas e menos de dez as pessoas que irão”. E acrescentou que “essas pessoas não farão conferências de imprensa”. Esther Miltenia fez eco das palavras de Tardio ao dizer: “Não é preciso que se saiba quem são esses inspetores”. Num desenvolvimento posterior, o vice-primeiro-ministro da Bulgária, Simeon Djankov, desmentiu abertamente o Governo irlandês que afirmou não ter sido feito nenhum pedido formal para uma ajuda UE/FMI. “Espero tomar uma decisão sobre a ajuda dentro de uma semana”, disse ele.