Cover

Para La Repubblica, a detenção, a 17 de novembro, do "padrinho" Antonio Lovine constitui "um golpe desferido no coração dos Casalesi", o clã mais poderoso da Camorra, a máfia napolitana. Há 15 anos à solta, Antonio Lovine, de 46 anos, recebeu a alcunha de "o ninno" (menino), porque chegou muito jovem ao topo da organização criminosa e assumiu a direção quando os outros chefes foram presos, conta ao diário italiano, Roberto Saviano. O autor do ensaio Gomorra recorda ainda que, embora Lovine tenha sido detido em Casal di Principe, perto de Nápoles, os seus interesses estendem-se do tráfico de droga às obras públicas, particularmente no norte da Itália, "centro dos investimentos mafiosos", onde "as máfias tentam dialogar com dirigentes políticos".