Cover

O presidente do banco central húngaro (MNB), György Matolcsy, anunciou que a Hungria vai reembolsar antes do tempo o empréstimo contraído ao Fundo Monetário Internacional e pediu ao FMI que feche o seu escritório em Budapeste.

A Hungria, lembra o jornal Népszava, recebeu um empréstimo de €15 mil milhões do FMI, em 2008, no quadro de uma ajuda de €20 mil milhões concedida pela União Europeia e pelo Banco Mundial. O país vai pagar a última tranche de €2,2 mil milhões ainda este ano em vez de o fazer a 31 de março de 2014, como estava previsto.

Esta decisão permitirá ao Governo de Viktor Orbán, de que György Matolcsy foi ministro da Economia, não cumprir as exigências do FMI, com quem as relações foram muitas vezes difíceis.