Cover

O chefe do Partido Socialista, a principal formação política da oposição, Alfredo Pérez Rubalcaba, anunciou no dia 16 de julho que iria apresentar uma moção de censura no parlamento, caso o primeiro-ministro Mariano Rajoy se recuse a comparecer no parlamento para se explicar sobre o escândalo de corrupção no qual se encontra envolvido.

O anúncio surge depois das últimas revelações feitas ao juiz por Luis Bárcenas, o antigo tesoureiro do Partido Popular, segundo as quais Rajoy recebeu prémios irregulares no valor de €45 mil entre 2009 e 2010.

El País considera que com esta moção de censura, que poderá ser apresentada no final de julho ou início de agosto, Rubalcaba opta pelo

único e excecional instrumento parlamentar que permite superar a barreira que a maioria absoluta do Partido Popular construiu em torno de Rajoy […]. A moção de censura é a fórmula que permitirá promover um debate sobre a corrupção que o Partido Popular tenta a todo o custo evitar.