Cover

Segundo o último estudo da OCDE sobre o desemprego, o fim da crise ainda não está à vista. Sobretudo a Espanha e a Grécia, onde cerca de 60% dos jovens estão desempregados, estão a “pagar um alto preço”, escreve o jornal De Morgen.

Nos próximos 18 meses, a situação deverá ficar ainda pior. As taxas de desemprego globais ultrapassam os 11% em França, os 12,5% em Itália e os 28,2% na Grécia. Só a Alemanha se está a sair bem, com a taxa de desemprego a cair para os 5% nos próximos meses.

A OCDE pede mais intervenção dos Estados e propõe que os governos subsidiem as empresas que derem emprego a jovens. O jornal descreve esta proposta como “impressionante”, uma vez que a OCDE sempre foi “uma defensora da desregulamentação e da diminuição da intervenção do Estado”.