Cover

Menos de um mês após a sua nomeação, o secretário de Estado do Tesouro, Joaquim Pais Jorge, renunciou ao cargo, a 7 de agosto, após revelações sobre o seu envolvimento num caso de escamoteamento das contas do Estado, quando era diretor do banco norte-americano Citibank em Portugal (1990-2009).

Nessa qualidade, terá participado, em 2005, em conversas com funcionários do anterior governo socialista, de José Sócrates, oferecendo-lhe contratos “swaps” (créditos cruzados), de modo a fazer com que as contas públicas apresentassem um valor de défice inferior ao real.

O jornal Público relata que Pais Jorge considera que os documentos em que as acusações se baseiam foram falsificados, o que levou o Ministério Público de Lisboa a abrir uma investigação sobre a “manipulação”.

É a terceira demissão de um ministro do Partido Social Democrata (PSD, de direita) do governo de Pedro Passo Coelho no espaço de um mês, depois da do Ministro das Finanças, Vítor Gaspar, e da do ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, a 2 de julho.