Cover

“Os bancos europeus recuperam em meados de 2013 um pouco de serenidade”, anuncia Les Echos. Apesar de um contexto económico ainda frágil, os resultados líquidos do seu exercício começam globalmente a subir no segundo trimestre.

Em França, nota o diário,

todos os bancos […] reforçaram as suas estruturas financeiras e lançaram programas de redução de custos, sem cortar em massa nos seus efetivos.

Mas Les Echos lembra que os bancos europeus têm ainda três grandes desafios pela frente para o próximo ano:

a revisão dos ativos bancários supervisionada pelo BCE, a nova vaga de stress tests e a realização de uma União Bancária.