“Alerta vermelho para as autoridades de segurança: a organização Al-Qaeda planeia atentados nos comboios de alta velocidade da Europa”, escreve o jornal Bildzeitung, segundo o qual a Agência Nacional de Segurança norte-americana (NSA) captou, há umas semanas, uma conversa telefónica entre altos responsáveis da Al-Qaeda.

Na opinião dos especialistas em segurança citados pelo diário, “esses atentados poderão ser feitos através de atos de sabotagem das linhas, nos túneis ou, ainda, com bombas colocadas dentro dos comboios”.

Segundo o Bild, as autoridades alemãs estão a vigiar com especial atenção as linhas de comboio de alta velocidade, bem como as estações graças a “medidas invisíveis”, como as rondas feitas por polícias à civil.

Segundo o Süddeutsche Zeitung, o Governo alemão e os serviços de segurança reagiram de forma serena perante as informações do Bildzeitung. “As medidas de segurança, que já são muito importantes, postas em prática pela polícia federal, não foram reforçadas”, escreve o jornal.

Em Paris, Le Monde lembra, no entanto, que

desde o início de agosto, os Estados Unidos, bem como muitos outros países, entre os quais a França, fecharam várias embaixadas no Médio Oriente e em África, invocando risco “extremamente elevado” de atentado.