Cover

A homofobia continua muito presente na Itália, “como uma epidemia vinda do passado, sem qualquer antídoto”, escreve L’Espresso.

O país não dispõe de dados oficiais sobre os casos de discriminação ou de violência, mas a organização não governamental italiana Gaycenter declara ter recebido mais de 20 mil pedidos de ajuda no ano passado e tem a certeza de que se trata apenas da ponta do icebergue.

O diário recorda que está finalmente em curso um projeto de lei contra a homofobia mas que, devido a uma forte pressão da Igreja, foi tratado sem qualquer relevância, autorizando que possam ser expressos pontos de vistas antigay, desde que formulados como “opiniões”, e foram ainda abandonadas as medidas que penalizavam, em circunstâncias agravantes, os crimes de ódio.