Cover

A 24 de setembro, o ministro francês do Interior, Manuel Valls (socialista) garantiu que “os ciganos estão destinados a voltar à Roménia ou à Bulgária” porque “essas populações têm modos de vida muitíssimo diferentes dos nossos e estão, evidentemente, em confronto” com as populações locais.

“A questão da imigração vai ser explorada até às [eleições]municipais de março”, escreve o Libération:

Desde o início do verão, os eleitos de direita multiplicaram as declarações agressivas na imprensa diária regional contra o afluxo de requerentes de asilo na sua região.

Mas as declarações do ministro “relançaram a guerra nas trincheiras socialistas, divididas entre os autoproclamados ‘realistas’ – partidários da firmeza – e os defensores dos grandes princípios de acolhimento e de integração”, acrescenta o diário.