Cover

O Governo húngaro anunciou que não vai extraditar Zsolt Hernádi, como exige o mandato de prisão europeu emitido pela justiça croata contra o administrador da empresa de gás e petróleo húngara MOL noticia o Večernji list.

Hernádi é suspeito de ter pago subornos ao antigo primeiro-ministro croata, Ivo Sanader, em 2009, na altura da compra da INA, a concorrente croata.

No que parece ser uma escalada diplomática, o Governo húngaro, que detém a maioria do capital da MOL e classifica como “injusto” o processo contra Hernádi, anulou uma visita oficial do ministro dos Negócios Estrangeiros a Dubrovnik, prevista para 4 de outubro, e ameaçou vender a sua participação na INA bem como recorrer a “todas as ações legais possíveis para remediar as infrações contra a Hungria”.