Cover

Depois da revolta do vice-primeiro-ministro Angelino Alfano e dos “moderados” do PDL, Silvio Berlusconi foi forçado a uma humilhante “volta atrás de última hora”, acabando por votar a favor da sobrevivência da coligação governamental liderada por Enrico Letta e pondo, assim, fim à crise política que ele próprio começou, escreve La Repubblica com satisfação.

Apesar da rendição de Berlusconi, Alfano e a sua fação ainda ponderam a criação de um novo grupo parlamentar, primeiro passo para saírem do PDL e fazerem nascer um novo partido conservador, noticia La Repubblica.

Uma coisa é certa, defende o jornal no seu editorial,

como líder, Berlusconi está morto. Com a palhaçada de ontem, perdeu o cetro e nunca mais vai poder ser o candidato de centro-direita a primeiro-ministro.