Cover

A 7 de outubro, a Direção Nacional Anticorrupção (DNA) reenviou para tribunal o vice-primeiro-ministro e ministro do Desenvolvimento Liviu Dragnea, do Partido Social-Democrata, bem como 74 outras pessoas, acusando-as de terem cometido fraudes no referendo de 29 de julho de 2012, para destituir o Presidente conservador Traian Băsescu. Segundo o jornal Evenimentul Zilei, Dragnea, que recusou demitir-se, “terá utilizado a sua autoridade e influência para conceber um sistema nacional de fraude eleitoral para garantir os 60% de taxa de participação necessários para que o referendo fosse vinculativo”.

No mesmo dia, acrescenta o diário, o ministro da Economia, o liberal Varujan Vosganian, demitiu-se. A DNA suspeita que, entre 2008 e 2010, obrigou a empresa pública Romgaz a fornecer gás, a um preço mais barato, a uma empresa privada de gás.