Cover

De visita à ilha de Lampedusa onde, a 5 de outubro, mais de 280 imigrantes morreram afogados, o presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, lançou um forte apelo “para que o fardo seja partilhado e haja uma posição europeia comum para combater os fluxos de imigração irregular”, escreve o Times of Malta.

No entanto, escreve o diário, “Barroso admitiu que, de momento, não pode fazer muito mais do que conceder a Itália 30 milhões de euros suplementares em fundos europeus para que o país melhore as suas estruturas de acolhimento e levar a Comissão a sensibilizar mais os 28 Estados-membros”.

Em Lampedusa com Barroso, o primeiro-ministro italiano Enrico Letta “anunciou que em 2014, quando o Conselho Europeu for presidido primeiro pela Grécia e depois por Itália, um dos objetivos principais será encontrar uma solução para a crise migratória”, acrescenta o Times of Malta.