Cover

"Mediator, os erros do Estado", escreve o Libération sobre um escândalo associado a este medicamento contra a diabetes, receitado como supressor do apetite e comercializado em França entre 1976 e 2009 pelo laboratório Servier. Apesar de a substância ativa do Mediator, o benfluorex, estar proibida na maior parte dos países devido ao facto de ser nociva, as autoridades sanitárias francesas (Afsspas) só retiraram o medicamento do mercado em novembro de 2009. Consumido por cerca de três milhões de pessoas em França, este já terá morto cerca de 500 doentes. O Libération apoia o pedido de um grupo de deputados da oposição de esquerda, que pediram uma comissão de inquérito parlamentar sobre o Mediator. Porque, considera este jornal, não há qualquer "dúvida sobre o profissionalismo da Afsspas, sobre as suas ligações ao [laboratório] Servier e sobre as ligações dos políticos à indústria farmacêutica".