Cover

"Fugiu à frente de toda a gente", titula Vecernji list a propósito de Ivo Sanader, que saiu do país a 9 de novembro, agora que o Ministério Público de Zagreb tinha pedido o levantamento da sua imunidade parlamentar. O antigo primeiro-ministro conservador "construiu uma pirâmide de poder assente no clientelismo e na corrupção", presentemente objeto de um inquérito, nota o diário, que reconstitui o seu percurso, "de Faraó a Mefistófeles": sob a fachada de democrata cristão europeísta, bem integrado nas chancelarias europeias, que clamavam ser ele que iria fazer a Croácia entrar para a UE, escondia-se, de facto, um pequeno déspota. "Ivo Sanader concentrou o Executivo todo nas suas mãos e governou com o apoio de um gabinete informal, formado pelos seus próximos no partido no poder, o HDZ, e pelos seus amigos de confiança", acusa o diário.