Cover

“Entre 10 de dezembro de 2012 e 8 de janeiro de 2013 foram escutadas [em França] 70,3 milhões de chamadas”, revela Le Monde, que “teve acesso a parte dos documentos do ex-agente” da NSA Edward Snowden.

O diário francês que escreve que “as comunicações telefónicas dos cidadãos franceses são interceptadas de forma maciça” e exige uma resposta:

No Reino Unido e na Alemanha, a descoberta do desvio de dados pessoais pela NSA, bem como o envolvimento dos serviços secretos desses países, suscitaram um aceso debate. Só podemos desejar que o mesmo aconteça em França. E que a União Europeia o acompanhe.

A 21 de outubro, o ministro dos Negócios Estrangeiros Laurent Fabius convocou o embaixador dos Estados Unidos em Paris.