“A China ganhou um importante diferendo de ordem comercial com a UE sobre os panéis solares”, escreve o Dziennik Gazeta Prawna, que comenta a decisão tomada no dia 22 de outubro pelo comité consultivo anti-dumping da Comissão Europeia de aceitar uma proposta da Comissão que “rejeita” os impostos de importação da UE sobre os panéis solares chineses. A sua introdução deu início a um contencioso comercial entre a UE e a China. O diário realça que

Pequim só teve de ameaçar com sanções de retaliação contra a indústria alemã [nomeadamente o setor automóvel] e o vinho dos países latinos para Bruxelas bater em retirada.

Segundo os fabricantes de panéis solares europeus, as empresas chinesas violaram as regras da concorrência leal ao tirar partido dos generosos subsídios governamentais para vender os seus produtos a um preço reduzido no mercado da UE.