Cover

“Um número recorde de imigrantes sem visto, documentos e dinheiro está a invadir as fronteiras da Polónia”, avisa o Rzeczpospolita.

Só na primeira metade deste ano, a Polónia recusou 52 mil pessoas vindas do Leste, sobretudo russos de origem chechena, ucranianos, búlgaros e georgianos, segundo dados da Polícia de Fonteira, a agência nacional de segurança de fronteiras.

Entretanto, o Serviço de Estrangeiros recebeu uma avalancha de pedidos de asilo, com mais de 14 mil entregues até meados de outubro.

“É mais do dobro do que o ano passado. Um recorde histórico”, diz Rafał Rogala, diretor do serviço, referindo “fatores económicos” – ou seja, a pobreza – como a primeira razão por detrás deste fluxo. Segundo o diário,

a Polónia é apenas um país de passagem para a maioria destes imigrantes que estão a caminho da Alemanha.