Cover

Segundo uma nova proposta apresentada por Malta, a UE deve fazer pressão sobre os países africanos que não aceitam os migrantes que regressam ao continente depois de não terem conseguido asilo na Europa.

Nesta proposta, as nações africanas que não estejam em guerra e que recusem aceitar os documentos de viagem temporários emitidos para quem não conseguiu asilo, deverão ver cortados os subsídios de ajuda ao desenvolvimento.

A ilha mediterrânica está a braços com uma onda de imigrantes africanos que procuram entrar na UE e uma tal medida permitiria à “UE exercer a sua força diplomática”, escreve o Times of Malta.