Cover

A uma semana do Conselho de Ministros europeus do Trabalho e do Emprego, a 9 de dezembro, o Governo francês pede à Comissão Europeia que reveja a diretiva que permite às empresas deslocar trabalhadores tirando partido das condições de trabalho, denunciando o aumento do dumping social dentro da União Europeia.

O Libération lembra os pontos da discórdia que dividem os Vinte e Oito:

Introduzidas em 1996, as regras que permitem a um cidadão da UE ir trabalhar para outro país estão agora desvirtuadas: do objetivo de enquadrar a deslocação de trabalhadores dentro da UE, esta diretiva – conhecida como diretiva dos trabalhadores deslocados – passou a ser, em período de crise, uma ferramenta para baixar os custos de abusam certas empresas. Especialmente na construção civil e no setor agroalimentar.

No seu editorial, o diário lembra que

fica, uma vez mais, demonstrado que não só a Europa económica deixou de ser viável sem uma Europa social mas, mais grave ainda, que a Europa se tornou, assim, no maior perigo para a ideia de Europa política e para as nações que a compõem.