Cover

A 8 de dezembro, Matteo Renzi, de 38 anos, foi eleito secretário-geral da mais poderosa organização política de Itália, o Partido Democrático, com o expressivo resultado de 67,8% dos votos nas eleições primárias, noticia o Corriere della Sera.

O presidente da Câmara de Florença, que concorreu desafiando a elite política, venceu os candidatos do aparelho do partido Gianni Cuperlo, que conseguiu 18% dos votos, e Pippo Civati, com 14,3%, numa eleição em que participaram cerca de dois milhões e meio de pessoas.

No entanto, apesar do seu discurso reformador, um editorialista do jornal Corriere escreve que o recente chumbo do Tribunal Constitucional dos princípios fundamentais da lei eleitoral existente significa que Renzi não deverá levar o seu partido a pedir eleições antecipadas e deve

resistir à tentação de ir para a oposição, levando a eleições antecipadas que seriam inúteis em termos de governação.