Cover

“Um ano depois de ter recebido o prémio Nobel da Paz, a 10 de dezembro de 2012, a UE fecha-se cada vez mais sobre si própria para não deixar entrar imigrantes. Os próprios sírios, que fogem da guerra, ficam de fora”, lamenta Die Tageszeitung.

O diário de Berlim faz um apelo à Europa para que reaja, finalmente, perante a miséria dos refugiados sírios:

Numa altura em que a Europa se prepara para festejar o Natal, os sírios sofrem pelo terceiro ano [consecutivo] uma sangrenta guerra civil. Mais de dois milhões de pessoas fugiram para os países vizinhos para escaparem à violência. [...] Esperam em campos de refugiados superlotados, sem perspetivas para si próprios e para os seus filhos. A Europa pode fazer mais para os ajudar. Mas a União Europeia parece demasiado preocupada com os seus próprios problemas para ser capaz de verdadeira compaixão. […] Mas se a Europa recusa acolher mais imigrantes, deve pelo menos ajudar a aliviar a mais grave miséria.