Cover

Pelo terceiro dia consecutivo, o movimento “Forconi” (forquilhas) saiu à rua em muitas cidades italianas, bloqueando estradas e interrompendo serviços para protestar contra o Governo, a austeridade e o euro, noticia La Stampa.

Nascido em 2011, o movimento junta vários grupos particularmente atingidos pela crise, como vendedores, motoristas de camiões e pequenos empresários, mas também extremistas de direita e hooligans do futebol. Alguns dos organizadores ameaçaram “marchar sobre Roma” se o Governo sobreviver a um voto de confiança marcado para hoje, enquanto os líderes da oposição Silvio Berlusconi e Beppe Grillo deram o seu apoio aos manifestantes.

Segundo o editorial do diário estas manifestações são especialmente preocupantes porque

são as primeiras a realizar-se em Itália, desde há muito tempo, com o estômago vazio ou, mais precisamente, com o medo de que o estômago fique vazio em breve. [...] Não nos esqueçamos que, na Grécia, vimos pensionistas insuspeitos imolarem-se pelo fogo, no meio da rua. O desespero pode transformar qualquer pessoa.