Cover

“É triste constatar que na Itália, os seres humanos são tratados pior do que animais", realça Il Manifesto, no dia seguinte à difusão na televisão pública de um vídeo que mostra imigrantes nus a serem pulverizados com um tratamento contra a sarna no centro de detenção de Lampedusa.

O autor do vídeo, um imigrante sírio, afirma que tanto as mulheres como os homens são obrigados a esperar nus num corredor para receber o tratamento destinado a evitar doenças da pele, muito frequentes neste centro sobrepovoado. A justiça italiana deu início a uma investigação sobre eventuais abusos, enquanto os responsáveis do centro afirmam que o vídeo é mostrado sem contexto e que os direitos dos imigrantes são respeitados.

A comissária europeia dos Assuntos Internos, Cecilia Malmström, declarou que será realizada uma investigação e ameaçou revogar os financiamentos à Itália para enfrentar o fluxo de refugiados, caso se confirme a presença de tratamentos desumanos.