Cover

A brigada financeira de Istambul levou a cabo uma vasta intervenção no dia 17 de dezembro, no quadro de uma operação anticorrupção onde três filhos de ministros, um presidente da câmara do partido AKP do primeiro ministro Recep Tayyip Erdoğan, e vários empresários próximos do AKP – mais de 50 pessoas no total – foram detidos, adianta o Hürriyet.

São suspeitos de terem pago e recebido luvas, de fraude ou de branqueamento de dinheiro nas três investigações diferentes abertas há já vários meses pela procuradoria de Istambul.

Os investigadores colocaram os suspeitos sob vigilância física e eletrónica durante meses”, realça o diário, que acrescenta que “a investigação foi realizada com muita discrição”, no que parece ser um ajuste de contas entre o Governo e os próximos da poderosa confraria do pregador Fetullah Gülen.

Cinco altos funcionários da polícia de Istambul, incluindo o chefe da brigada financeira, foram demitidos das suas funções e substituídos no mesmo dia, acrescenta o Hürriyet.