Cover

“Antevejo problemas”, destaca The Independent, citando Mervyn King, governador do Banco de Inglaterra, na sequência da apresentação oficial dos dados da economia britânica, revelando uma retração de 0,5% nos últimos três meses de 2010. “A notícia foi considerada ‘chocante’, ‘horrível’ e ‘assustadora’ pelos economistas”, salienta o diário londrino, levantando receios de uma nova recessão. Segundo King, a inflação pode atingir os 5% em 2012. O primeiro-ministro George Osborne foi rápido a responder ao Instituto Nacional de Estatística britânico (ONS), argumentando que a quebra registada nos resultados se deve principalmente às “horríveis condições meteorológicas” do final de 2010. Recusou-se a introduzir mudanças no seu rumo de austeridade orçamental. “Isso voltaria a mergulhar a Grã-Bretanha numa crise financeira”, disse – como se o Reino Unido já tivesse saído dela.