Cover

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, levou a cabo uma profunda restruturação do seu Governo no dia 15 de Julho, após a demissão do ministro dos Negócios Estrangeiros, William Hague. Hague foi substituído pelo ministro da Defesa, Philip Hammond, “um ministro que declarou que votaria na saída do Reino Unido da União Europeia caso não fossem implementadas reformas”, escreveu o Financial Times, e cuja missão será “preparar uma renegociação da adesão do Reino Unido à UE”. Entre outros, o secretário da Educação, Michael Gove, foi substituído pelo antigo ministro das Finanças, Nicky Morgan. Cameron também nomeou Jonathan Hill, o líder conservador da Câmara dos Lordes, como o próximo comissário europeu do Reino Unido.

Segundo o diário britânico, embora Cameron tenha dado ao seu Governo um “toque eurocético”,

os seus colaboradores insistem no facto de que Hammond vai abordar a renegociação com a UE com um espírito positivo e de que está determinado a realizar reformas que irão convencer o país a votar “sim” no referendo previsto para 2017.