Cover

Em resposta às sanções impostas pela crise na Ucrânia, a Rússia proibiu a importação de alimentos da União Europeia e dos Estados Unidos, uma ação que poderá afetar bens de exportação escoceses no valor de 63 milhões de euros e deixar as prateleiras vazias nas cidades russas, escreve The Scotsman.

Embora a exportação escocesa de lacticínios, ovos, peixe e marisco, fruta, legumes e cereais possa vir a ser afetada, o diário realça o apoio generalizado às sanções. “Trata-se de um problema geopolítico grave”, revela um representante da indústria pesqueira. “Só se encontrará uma solução para esta disputa internacional quando a Rússia estiver pronta para chegar a acordo.”

O diário também observa os efeitos severos que a proibição da Rússia poderá provocar no próprio país, uma vez que –

a Rússia depende fortemente de produtos alimentícios importados, a maioria proveniente do Ocidente. […] Os danos infligidos pela proibição aos consumidores far-se-á sentir particularmente nas grandes cidades como a capital, onde a comida importada representa cerca de 60-70 por cento do mercado.