Cover

No dia 1 de setembro, o presidente russo proferiu uma série de referências à Segunda Guerra Mundial “para justificar a sua estratégia face a Kiev”, escreve o La Croix.

Para o diário francês, a “propaganda do Kremlin” é difundida por um canal de televisão público que “não para de mostrar os seus homens [soldados] armados a celebrar as suas últimas vitórias nas regiões dominadas pelos separatistas no sudeste da Ucrânia”. Embora as imagens não sejam acompanhadas por informações precisas sobre “quem são ou de onde vêm”,

normalmente, as mensagens terminam com uma referência à Segunda Guerra Mundial. “Para Kiev”, escreve um destes soldados não identificados no seu tanque – fazendo alusão ao slogan “Para Berlim” muito comum entre os vitoriosos veículos blindados soviéticos que se dirigiam para a Alemanha em 1945.

Num editorial, o jornal observa que o apoio militar da Rússia aos rebeldes são a prova de que “a Rússia não se contentará com a anexação da Crimeia como ‘compensação’ pela sua perda de autoridade na Ucrânia”.