A Câmara Municipal de Clacton-on-Sea (sudeste de Inglaterra) destruiu um mural satírico do artista de rua Banksy antes das eleições suplementares do dia 9 de outubro, que poderão dar aos eurocéticos e ao Partido da Independência do Reino Unido (Ukip) anti-imigração o seu primeiro lugar no Parlamento, escreve o The Guardian.

A obra era constituída por um grupo de pombos a segurar cartazes que diziam “os imigrantes não são bem-vindos” e “voltem para a África” virados para um pequeno pássaro colorido. Os responsáveis da Câmara Municipal dizem que apagaram o graffiti depois de receberem uma queixa que o considerava “ofensivo e racista”.

Para o crítico de arte do Guardian, Jonathan Jones, o incidente reflete o clima que se vive na cidade antes das eleições suplementares, após um deputado conservador ter abandonado o Ukip.

O confronto eleitoral iminente entre os conservadores e o Ukip coloca, inevitavelmente, a imigração no topo da agenda […]. Se esta imagem assustou alguém, deve-se certamente ao facto de as opiniões expressas pelos pombos serem muito parecidas com a opinião pública. A sátira é de tal forma precisa que poderia ser confundida com a realidade.