Cover

No dia 3 de outubro de 2013, uma embarcação que transportava imigrantes clandestinos oriundos da Líbia afundou-se ao largo da costa da ilha de Lampedusa (Itália), causando mais de 350 mortos, recorda o La Croix. Um ano após a tragédia, “ a Europa continua a ser incapaz de definir a sua política de imigração”, prossegue o diário:

Embora exista um Gabinete Europeu de Apoio em matéria de Asilo, baseado em Malta, este não dispõem de informações sobre a reinstalação no resto da Europa dos imigrantes que chegam a Itália. [...] Não tendo comunicado a sua identidade nem sido recenseados por qualquer instituição, escapam à regra segundo a qual todos os “imigrantes” detidos pela polícia na Europa devem ser devolvidos ao Estado em que se registaram.

O diário precisa que a Suécia se tornou o novo “El Dorado”, liderando a lista dos países de destino dos requerentes de asilo.