Cover

A chanceler alemã Angela Merkel avisou que deixará de tentar manter a Grã-Bretanha na União Europeia, se esta avançar com os seus planos de limitar a livre circulação de trabalhadores imigrantes, escreve o i.

O diário britânico cita a revista alemã Der Spiegel, que revela que Merkel avisou que, caso o primeiro-ministro britânico David Cameron “insista em limitar o número de imigrantes de outros Estados-membros, não haverá volta a dar”.

O jornal i recorda que os planos de Cameron de impor novas quotas já suscitou a forte reprovação do presidente cessante da Comissão Europeia, José Manuel Barroso, mas acrescenta que, neste caso, “parece que o aviso alemão tenha sido ouvido”, uma vez que Cameron está agora

a procurar formas de levar as atuais regras da UE “ao limite”, em vez de insistir em obter medidas que requereriam a alteração dos tratados. Isto poderia incluir a deportação de estrangeiros após três meses, caso estes não encontrem um emprego e não tenham condições para se sustentar.