Cover

“Não se podem tolerar os paraísos fiscais na Europa. Desta forma, alguns países roubam as receitas de outros Estados”, sublinha o Rzeczposopolita após o escândalo Luxembourg Leaks. As perdas dos Estados-membros associadas à evasão fiscal estão na ordem dos 150 mil milhões de euros por ano.

Segundo o diário de Varsóvia, o interesse fiscal de toda a União deveria prevalecer sobre o interesse de um só país: “a Polónia devia exigir particularmente a intensificação da luta contra a evasão fiscal, que se apresenta como uma otimização fiscal agressiva”.

Além disso, acrescenta que

na Europa ocidental, a Polónia é frequentemente considerada um paraíso fiscal devido às reduções fiscais de que as empresas podem beneficiar ao investir em zonas especiais. No entanto, esquecem-se de que para pagar menos impostos no nosso país (que estão longe de ser os mais baixos da Europa), é preciso criar uma empresa, investir capital e arriscar. No Luxemburgo, basta contratar um advogado.