Cover

As autoridades turcas reagiram com irritação à declaração comum da Alta Representante para os Negócios Estrangeiros, Federica Mogherini, e do comissário europeu responsável pelas negociações sobre o Alargamento, Johannes Hahn, que afirmaram, no dia 14 de dezembro, que “os raides da polícia e a detenção de vários jornalistas e representantes de meios de comunicação social na Turquia” nesse dia vão “contra os valores e os padrões europeus a que a Turquia pretende aderir”.

O presidente turco Recep Tayyip Erdoğan declarou na segunda-feira que “a UE deve preocupar-se com os seus assuntos e guardar a sua opinião para si mesma”, acrescentando que os raides não violam a liberdade da imprensa.

Segundo o Cumhuriyet, Mogherini ficou “muito surpreendida”, uma vez que

a reação de Erdoğan surgiu apenas uma semana depois de esta ter visitado a Turquia para discussões “muito construtivas” com ele e de ambas as partes terem chegado à conclusão de que havia “hipótese de um novo começo” com a nova Comissão em Bruxelas e um novo Governo em Ancara.