Cover

"Pela primeira vez na sua história, a esquerda abertzale repudia a violência da ETA", diz o diário basco El Correo, um dia depois da declaração através da qual o grupo político Sortu afirmou "repudiar e opor-se à violência da ETA sob todas as suas formas". Sortu, que ainda não foi legalizado e surgiu na sequência do extinto Batasuna, fez este anúncio tendo em vista às eleições municipais de 22 de maio: com efeito, a lei exige que, para poderem participar neste ato eleitoral, os partidos rejeitem explicitamente toda a violência. Esta "nova esquerda abertzale" deverá oferecer "mais garantias quanto à sua vocação democrática", considera El Correo, no seu editorial, que, no entanto, reconhece o "progresso notável" realizado pelo Sortu "com o objetivo de se integrar nas instituições e de deixar para trás o seu percurso de conivência com o terrorismo". Por último, o diário recorda que o Supremo Tribunal espanhol tem ainda de se pronunciar sobre a legalidade do novo partido.