Cover

“Revolta dos juízes ganha toda a França”, é o título de Le Monde, na véspera de uma mobilização nacional com uma amplitude sem precedentes. Cerca de meia centena de tribunais de instância superior (são 179) decidiram seguir a palavra de ordem de suspensão das audiências – em França, os magistrados não têm direito à greve – na quinta-feira, 10 de fevereiro, noticia o diário. O descontentamento da magistratura foi provocado pelas declarações do chefe de Estado após o assassinato, no início de fevereiro, de uma jovem de 18 anos, por um violador reincidente. Nicolas Sarkozy qualificou como “culpado” o comportamento dos juízes neste caso (o suspeito devia ter sido seguido, depois de sair da prisão, por conselheiros de reinserção social). Desde então, os magistrados mobilizaram-se para denunciarem o mau juízo que sobre eles foi feito e a falta de meios atribuídos à justiça em França.