Cover

"Lenihan adia apoio de €10 mil milhões para depois das eleições", é o título do Irish Times. Com uma fatura de resgate dos bancos "zombie" irlandeses que já atinge uns impressionantes €50 mil milhões de euros, o ministro demissionário das Finanças da Irlanda anunciou mais uma injeção de capital, mas apenas para depois de 25 de fevereiro, dia de eleições gerais. Ao passar um testemunho envenenado ao próximo Governo, Brian Lenihan criticou a demora do Governo sobre o colapso financeiro e insistiu para que a UE, o FMI e o Banco Central Europeu o aprovassem. “Obedeço à prática constitucional. Teria sido diferente se o governo não tivesse perdido a maioria”, afirmou. Os €10 mil milhões vão “ser retirados do Fundo Nacional de Reserva das Pensões”, refere o diário irlandês.