Cover

“Axel Weber renuncia”, anuncia o Financial Times Deutschland. O presidente do Banco Central Alemão declarou que não vai disputar um segundo mandato, renunciando assim a qualquer pretensão de se tornar presidente do Banco Central Europeu (BCE). Uma afronta para Angela Merkel, que queria nomear um compatriota para aquele lugar chave e está agora sem candidato. “O euro não sofrerá com esta decisão”, escreve o diário de Hamburgo, porque existem muitos candidatos capazes de imporem uma política independente e anti-inflacionista ao BCE. A retirada de Weber pode mesmo favorecer os planos alemães para um governo económico na Europa, porque “quem resiste a este projeto resistiria ainda mais se houvesse um alemão à frente do BCE”, sublinha o FTD.