Cover

"Um milhão de mulheres: vai-te embora Berlusconi", diz o título do Repubblica, um dia depois da manifestação "Se non ora quando" ("Se não for agora, quando"): a iniciativa, organizada em mais de 230 cidades por coletivos de defesa da igualdade de género e pelo "povo violeta", teve por objetivo exigir o respeito pela dignidade das mulheres e a demissão do chefe do Governo, envolvido em vários escândalos sexuais e que está a ser investigado por prostituição de menores. O Cavaliere, acrescenta o jornal, qualificou a manifestação de "partidária". Nas colunas deste diário de Roma, a editorialista feminista Natalia Aspesi saúda a iniciativa que, em seu entender, representa "o súbito despertar daquelas que pareciam resignadas ao silêncio, a aguentar, a adaptar-se […] o 'basta' das mulheres é contra a transformação das mulheres em mercadoria e contra o aviltamento de todo o país".