Cover

“Aulas de educação sexual obrigatórias”, é o título do Gazeta Wyborcza. O diário de Varsóvia cita um estudo do Instituto Interativo de Estudos de Mercado segundo o qual oito em cada 10 estudantes disseram que se a sua escola tivesse aulas de educação sexual não obrigatórias (cerca de 70% das escolas secundárias), assistiriam de bom grado. E 83% dos adultos acham que tais aulas deviam ser obrigatórias. Porquê? “Porque não sabem como falar com os filhos sobre ‘essas coisas’ e esperam que a escola o possa fazer no seu lugar”, explica o Gazeta. Segundo uma sondagem recente, uma em cada oito das crianças polacas entre os 12 e os 15 anos e uma em cada três entre os 16 e os 17 anos já teve relações sexuais. Os sexólogos que têm feito campanha a favor da obrigatoriedade destas aulas chamam a atenção para o facto de cada vez mais adolescentes polacos estarem a contrair doenças sexualmente transmissíveis. “Vamos ensiná-los a atravessar a rua como deve ser”, argumenta um dos especialistas.