Cover

“O consórcio chinês Covec, que está a construir 50 quilómetros da autoestrada A2 entre Lodz e Varsóvia a metade do preço de mercado, não consegue encontrar subempreiteiros na Polónia”, destaca o Dziennik Gazeta Prawna. Para terminar os trabalhos, no valor de 1,3 mil milhões de zlotis (330 milhões de euros) antes da realização do Euro 2012, o consórcio asiático terá de conseguir o apoio das empresas de construção civil polacas, que o acusam de estar a praticar preços artificialmente baixos. A Covec apresentou valores de 26,5 milhões de zlotis (6,8 milhões de euros) por quilómetro de estrada construída – muito abaixo dos concorrentes espanhóis, polacos e austríacos. De acordo com o diário de Varsóvia, os problemas sentidos pela empresa chinesa não estão necessariamente relacionados com o valor do contrato nem com as acusações de quebra ruinosa de preços. “As corporações ocidentais estão preocupadas em que o sucesso no mercado polaco abra caminho para a Covec na Europa”, sugere o DGP, acrescentando que “não querem ajudar os chineses a terminar o projeto dentro dos prazos, com receio da competição barata.”