Cover

“Europa apoia Poczobut”, traz em manchete o Gazeta Wyborcza, um dia após o correspondente bielorrusso do diário de Varsóvia, Andrzej Poczobut, e ativista da oposição ser formalmente acusado de insultar e difamar o presidente Alexander Lukashenko. Preso há 38 dias, Poczobut enfrenta uma pena que pode ir até quatro anos de prisão. Fazendo eco de Catherine Ashton, ministra dos Negócios Estrangeiros e do presidente do Parlamento Europeu, Jerzy Buzek, os eurodeputados apelaram ao regime de Minsk para retirar as queixas e libertá-lo. As autoridades bielorrussas recusaram até agora dar-lhes ouvidos e a libertar Poczobut sob fiança ou sob a guarda de 40 pessoas. “A ausência de lei mascarada por trás dos trajes do procurador e do juiz permanece ausente… Só é mais hipócrita e perversa”, conclui o editorial do Gazeta Wyborcza.