Cover

Um ano e meio após o início do julgamento de John Demjanjuk em Munique, o antigo guarda do campo de extermínio de Sobibor (Polónia) foi condenado a cinco anos de prisão por "cumplicidade na morte de 28 mil judeus". Uma "sentença salomónica", considera o Trouw, segundo o qual o veredicto do Tribunal de Munique "ficou próximo do que Jules Schelvis, um dos sobreviventes holandeses do campo [e parte civil no processo], tinha pedido nas suas alegações finais: ‘condenem-no, mas não o punam, este homem está demasiado velho’”. Enquanto aguarda recurso, “Demjanjuk foi libertado devido à sua provecta idade [91 anos] e saúde frágil.”