"Futuro incerto para a agência Gamma" , escreve o Libération. Terça-feira, 28 de Julho, a célebre agência fotográfica publicou o relatório e contas. O Eyeda Press, grupo proprietário da agência, apresenta um prejuízo de exploração de 2,2 milhões de euros. Perante a concorrência da AFP e da Reuters no sector noticioso, a agência garante que não tem meios para fazer grande reportagem. Contudo, outras áreas de actividade do grupo, nomeadamente a da fotografia de sociedade, não estão ameaçadas. A falta de saúde da Gamma é reveladora da crise do fotojornalismo, assinala o Libération. Fundada por Raymond Depardon e Gilles Caron em 1966, a Gamma é uma das três agências (com a Sygma e a Sipa) que contribuíram para fazer de Paris a capital mundial do fotojornalismo nos anos 1970. O seu acervo é o mais importante da Europa.