Cover

“Tensão crescente na Met [Polícia Metropolitana] com inquérito alargado à espionagem”, titula o Guardian, depois de o Parlamento ter recebido queixas de que figuras públicas e responsáveis políticos foram alvo de um conhecido investigador privado que colabora com o News International, o grupo de imprensa de Rupert Murdoch. Já era público que Jonathan Rees, detetive privado, recolhia informação sobre celebridades através de técnicas de vigilância ilícitas que, alegadamente, incluíam roubos, pirataria informática e provas forjadas. De acordo com o Guardian, as vítimas do detetive Rees, neste momento, também incluem o novo membro da família real britânica, Kate Middleton, agentes do MI6, infiltrados no IRA e conhecidos responsáveis políticos, incluindo o ex-primeiro ministro britânico Tony Blair, enquanto ainda estava no desempenho das suas funções. A Polícia tem estado a investigar a espionagem telefónica da News International de que são alvo figuras públicas desde janeiro, mas as “centenas de milhares de documentos” que a Met já reuniu devido à atividade de Jonathan Rees podem ser ainda mais "explosivas". No seu discurso na Câmara dos Comuns, um deputado trabalhista afirmou – "Senhor Primeiro Ministro! Forças poderosas estão a tentar encobrir tudo."