Cover

“Mudem já, ou a Itália não aguenta”, titula La Repubblica. O diário italiano refere um manifesto “novinho em folha e dramático” assinado a 27 de julho pelos bancos e sindicatos italianos e pela Confindustria, a federação de patrões, todos a incentivar o Governo de Berlusconi para que atue imediatamente para “ganhar crédito nos mercados antes de a situação económica em Itália se tornar insustentável”. “É necessário um corte [com o passado] e um novo pacto social”, diz o documento, “para assegurar a sustentabilidade da dívida e a criação de novos empregos”. “As medidas de austeridade aprovadas pelo Governo italiano a semana passada ainda não convenceram os mercados”, salienta o La Repubblica. Sobre a mesma questão, o colaborador do Corriere della Sera, Massimo Franco, encara o manifesto como “um gemido da economia italiana num país sem credibilidade”. E acrescenta: “Este documento, quase sem precedentes, manda o Governo italiano para um purgatório interminável e salienta um descontentamento geral com a política económica do Governo de Berlusconi”.