Cover

"O exército austríaco não voltará a participar na homenagem às Waffen-SS na Caríntia", [anuncia](http://Article original: www81.sevenval-fit.com/dumont/fr-online/politik?id=c00ae7477eb0912635eedf5d71ffc853) o Frankfurter Rundschau, que diz, com alguma ironia, tratar-se "de uma excelente notícia". Desde 1985 que o IV Batalhão organiza todos os anos, em Ulrichsberg, um encontro de veteranos do ramo militar da organização nazi. Este encontro conta com a participação de diversas figuras públicas da extrema-direita europeia como, por exemplo, a filha do chefe das SS, Heinrich Himmler, ou a filha do falecido líder do Partido Liberal austríaco, Jörg Haider.

"Uma coisa absolutamente impensável", considera o diário alemão, sobretudo quando conta com o apoio oficial do exército austríaco, que vai lá tocar com a sua banda e fazer a guarda de honra. Viena terá mudado de opinião, ironiza o diário, porque o ministro da Defesa Norbert Darabos veio dizer "que, neste tipo de acontecimentos, não existe um distanciamento suficiente em relação à ideologia nazi". Os militares não estão pois autorizados a participar oficialmente, mas são livres de assistir à civil.