Cover

"Deve ser aberto um debate sobre os desafios humanos e empresariais das estratégias de luta contra a pandemia. Com uma preocupação: preservar as regras da democracia na gestão desta crise". Este é o apelo lançado na primeira página do Libération por dezenas de políticos, sindicalistas, investigadores, médicos e responsáveis de ONG (Médecins sans frontières, Médecins du Monde, Aides) franceses. Em caso de pandemia, "as ameaças para a saúde podem degenerar em ameaças para as liberdades", sublinha o diário francês, que révelaque, para além das medidas tomadas independentemente pelos presidentes de Câmaras Municipais ou directores de empresas, o Governo prepara medidas de excepção sobre detenções: com prolongamento das vigilâncias e aumento dos julgamentos à porta fechada. Também em causa está a falta de debate democrático sobre o assunto, inteiramente gerido por peritos e políticos, sem concertação com a sociedade civil ou com os parceiros sociais.