“Três encontros chaves na quinta-feira”, anuncia o diário espanhol Cinco Días, que lembra o que estará em jogo nesses encontros: os mercados esperam pormenores sobre a direção que o BCE vai tomar, o primeiro-ministro Mariano Rajoy encontra-se com a chanceler alemã Angela Merkel, um momento decisivo para a ajuda financeira a Espanha, e por fim o Tesouro espanhol vai ser confrontado com a sua primeira emissão de dívida nos mercados, desde julho.

Cover

Outra semana crucial – Cinco Días

Mais um país candidato aos fundos de resgate europeu: o primeiro-ministro esloveno, Janez Janša, anunciou este fim de semana que o seu país está “ameaçado de insolvabilidade se, até outubro, não conseguir colocar a sua dívida”. No segundo semestre de 2011, a economia do país recuou 3,2% em relação ao mesmo período do ano passado.

Cover

Eslovénia teme bancarrota – Financial Times Deutschland

O governo francês comprometeu-se a conceder uma garantia de 20 mil milhões de euros ao Crédit Immobilier de France (CIF). Para isso, vai precisar do aval da Comissão Europeia no quadro dos procedimentos das ajudas do Estado. O CIF prepara um plano de recapitalização que será apresentado em Bruxelas.

Cover

Estado obrigado a salvar mais um banco francês – Les Echos

A economia da ex-RDA desacelera em relação à da Alemanha Ocidental: o nível de produtividade continua muito inferior e o fosso entre as condições de vida entre os dois lados do país é cada vez maior. Um estudo realizado pela consultora Roland Berger recomenda que se “espicace com investimentos” de, pelo menos, mil milhões de euros.

Cover

Paragem a Leste – Handelsblatt

Vinte e seis oficiais ficaram feridos durante a noite de distúrbios no norte de Belfast, onde surgiram tensões sectárias durante a época das marchas deste verão. A polícia foi atacada tanto por Lealistas como por Republicanos.

Cover

Na linha de fogo – The Belfast Telegraph

A Arménia cortou relações diplomáticas com a Hungria, depois de o Azerbaijão ter decidido perdoar um soldado azeri, condenado a prisão perpétua pela justiça húngara pela morte à machadada de um oficial arménio, em Budapeste, em 2004. O acusado foi extraditado para Bacu a 31 de agosto, no quadro da política de abertura à Ásia Central do governo de Viktor Orbán.

Cover

Relações cortadas – Népszabadság

O Ministério Público enviou um documento oficial às autoridades britânicas pedindo-lhes acesso a informações bancárias relativas às suspeitas de corrupção na compra de dois submarinos alemães em 2004. Nessa altura, o atual ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, tinha a pasta da Defesa.

Cover

Ministério Público insinua que Portas é suspeito no caso dos submarinos – Diário de Notícias